BLOG

Vinil
01/06/2018

BLACK SABBATH – PIONEIROS DO METAL

Black Sabbath foi uma banda de heavy metal britânica formada no ano de 1968, em Birmingham, pelo guitarrista e compositor Tony Iommi, o baixista e letrista Geezer Butler, o vocalista Ozzy Osbourne e o baterista Bill Ward. O grupo passou por diversas mudanças na formação, com Iommi sendo o único presente em todas elas. A escolha do nome veio de Butler, que tinha visto o filme de terror  Black Sabbath (Sabá Negro)  e escreveu uma canção que incorpora o título.

A história da banda começa num lugar empobrecido, dominado pelo operariado rude e entorpecido pelo fanatismo do futebol, de meninas que engravidavam cedo e se casavam para levar uma vida de eternas donas de casa, de jovens que não conseguiam dar vazão a tudo que a instrução escolar podia lhes oferecer. Foi nesse cenário que John Michael Osbourne (Ozzy), aos quinze anos, exercia a atividade predileta da juventude local: andar pelas ruas em grupo para se defrontar com gangues rivais.

“Eu nasci num lugar em que a vida era trabalhar, trabalhar e trabalhar, do berço à sepultura, em fábricas de chapa de aço – e quando você queria comer algo diferente, não tinha opção: era ir pra dentro do mato caçar esquilos, veados e toda a sorte de bichos. Eu comia todos aqueles Bambi, cara”, confessa Ozzy Osbourne.

Depois de abandonar vários empregos e se envolver num roubo de loja de roupas, Ozzy foi parar na cadeia, e quando saiu convenceu seus pais a lhe arranjarem dinheiro para comprar um equipamento – microfone e caixa de som – pois pretendia formar uma banda (cederam porque já não sabiam o que fazer com ele).

Tony Iommi perdera as pontas de dois dedos da mão direita trabalhando numa máquina de chapas, mesmo assim queria arregimentar um pessoal para explorar o território do rock e do jazz. Conheceu o aspirante a baterista Bill Ward e formaram um conjunto com mais dois amigos, que não foi muito adiante.

O grupo se encontrou pela primeira vez quando Ozzy pôs um anúncio no jornal convocando músicos pra montar uma banda, pois ele “já tinha equipamento”. Assim, em abril de 1968, nascia um dos maiores grupos da história do rock… o Polka Tulk, que viraria Earth, e só depois Black Sabbath. Ozzy e Tony travaram uma batalha pela definição do estilo, o guitarrista pensava num som mais trabalhado e o vocalista queria algo pesado e barulhento, afinal não passava pela sua cabeça tocar jazz.

Em 1969 partiram para Londres e assinaram com a Vertigo para a gravação de seu primeiro disco – que saiu em fevereiro de 1970 – intitulado simplesmente de Black Sabbath, e alcançou o oitavo lugar na parada inglesa. Foi o nascimento de um novo estilo de rock, tanto no sentido sonoro quanto no tocante às letras. Eles optaram por temáticas mais obscuras envolvendo ocultismo, que era uma polêmica na época, além de abordar a instabilidade social e a corrupção política.

O estilo heavy metal se definiu com o lançamento dos álbuns Paranoid (1970) e Master of Reality (1971), com destaque para as canções Paranoid, Iron Man, War Pigs, N.I.B., Children of the Grave, After Forever e Into the Void, que serviram de base para a criação de milhares de bandas mundo afora.

O álbum seguinte, Vol. 4, de 1972, revelou a primeira de várias alterações no som, devido a uma clara influência do rock progressivo. Depois lançaram Sabbath Bloody Sabbath, que conta com a presença de Rick Wakeman, tecladista do Yes. Mudaram para a gravadora Warner e lançaram o álbum, Sabotage, publicado em 1975. É nele que estão as canções Hole in the Sky e Symptom of the Universe, clássicos do grupo e, em 1977, saiu Never Say Die!.

Dois anos depois, Ozzy foi despedido porque não conseguia mais cumprir agendas devido a seu vício em álcool e heroína. Ele foi substituído por Ronnie James Dio, ex-vocalista do Rainbow. Após gravarem dois álbuns com ele, a banda enfrentou inúmeras mudanças de integrantes durante as décadas de 1980 e 1990, que incluíram os vocalistas Ian Gillan e Glenn Hughes (ambos saídos do Deep Purple), Ray Gillen e Tony Martin, bem como vários bateristas e baixistas.

Foi durante a excursão do álbum Heaven and Hell (em 1980) que Dio fez o famoso gesto de “chifres”, que se tornou uma espécie de marca registrada dos amantes do metal. Mas a paternidade do gesto foi reivindicada por Gene Simmons do Kiss. Outros argumentam que foi John Lennon o primeiro a usá-lo, em 1967, nas imagens promocionais do filme Yellow Submarine, embora deva ter outro significado.

A carreira solo de Ozzy é recheada de folclore, mas um fato acabou reforçando sua fama de esquisito. Durante a turnê americana de 1982, um fã arremessou um morcego no palco, acreditando se tratar de um artefato de plástico, Ozzy mordeu a cabeça do animal e acabou tendo que tomar injeções anti-rábica. Várias entidades protetoras dos animais tentaram cancelar seus shows.

Em 1997, Ozzy deu vida ao seu festival Ozzfest. Na última parte do show, Butler, Iommi e Ward apareceram no palco para tocar algumas canções do Sabbath, e com essa formação foi gravado o álbum duplo ao vivo, Reunion. Em 2000, a banda foi premiada pelo Grammy na categoria Melhor Desempenho de Metal.

A MTV americana colocou no ar The Osbournes – um reality show gravado na casa de Ozzy, onde câmeras registraram seis meses de convivência familiar do roqueiro com sua esposa Sharon e os filhos Jack e Kelly. Quem não o conhecia pôde ver o quanto ele é engraçado.

No dia 16 de maio de 2010, Ronnie James Dio sucumbiu a um câncer de estômago e morreu aos 67 anos, em sua homenagem foi organizado um show tributo. Depois foi a vez de Tony Iommi ser diagnosticado com um linfoma, que ele está controlando com uma vida mais regrada.

O álbum 13 foi lançado em 2013, e trouxe Ozzy de volta especialmente para a realização do projeto. Em 2016, começaram uma longa turnê de despedida, batizada como The End Tour, com apresentações no Brasil. No dia 4 de fevereiro de 2017 o grupo encerrou as atividades na cidade onde tudo começou. Mas sabe-se lá…

A primeira visita do Black Sabbath ao Brasil aconteceu em 1992, com shows em São Paulo, Curitiba, Rio de Janeiro e Porto Alegre. Depois voltariam na edição de 1994 do Festival Monsters Of Rock. Ozzy fez duas passagens pela capital mineira – em 2011 e em 2013 – mas com o Sabbath. Aos 69 anos e há quase 50 na estrada, retornou a BH em 18 deste maio, com uma energia de causar inveja. Correu pelo palco, “bateu cabeça” e se divertiu com a plateia interpretando os clássicos que marcaram sua carreira.

Agora é só curtir a playlist especial que criamos no Spotify, clicando aqui.