NOTÍCIAS

O jeito Prefácio
31/03/2017

O desafio de se alimentar bem durante o trabalho

Por Juliane Medeiros

O dia nacional da saúde e nutrição, comemorado ontem (31), é a data perfeita para repensarmos nossos hábitos alimentares. Todos concordamos sobre a importância da boa alimentação e de como ela é essencial para nossa saúde, porém, na correria do dia a dia, manter a dieta ideal esbarra em várias questões, que vão desde o tempo e disposição necessários para preparar refeições caseiras até a dificuldade em encontrar opções verdadeiramente saudáveis e saborosas para consumo.

Portanto, fizemos uma pequena pesquisa com a equipe Prefácio, e cada um contou o que faz para equilibrar nutrição de qualidade e correria dos Jobs.

post_NUTRI

A equilibrada

Raiza Albernaz, atendimento e comunicação interna, admite que almoçar fora de casa é uma missão árdua, principalmente para aqueles que lutam contra a balança. E adivinha? Ela se encaixa nesse vasto grupo: “Lidar com muitas opções requer foco e as vezes podemos meter os pés pelas mãos. A minha preferência são os restaurantes self-service, onde temos um pouco de tudo e isso inclui uma grande variedade de verduras e legumes”.

Ela conta que o importante é manter o equilíbrio e, normalmente, na hora do almoço, opta por uma refeição que contenha uma proteína com salada. Para Raíza, o suco natural pode ser uma opção para aqueles dias de maior fome e, particularmente, acredita que ele contribui para saciar os desejos por doces.

A chef dedicada

Maíra Bueno, assessora de imprensa, busca sempre trazer a comida de casa, e para ela isto significa ter um maior controle sobre o que come, principalmente em relação a qualidade dos ingredientes utilizados no preparo: “Eu mesma faço praticamente tudo o que trago para consumir no almoço, e, assim, sei exatamente o que estou comendo. Procuro escolher carnes, vegetais, grãos e laticínios de qualidade. Posso utilizar os temperos que mais gosto, como ervas frescas, e menos sal, que não faz tão bem à saúde”.

Para Maíra, a importância de preparar sua própria refeição é manter um rígido controle de qualidade, o dela mesma, claro, além de ser uma forma econômica de comer bem: “Agora tenho preparado até meus lanches, com iogurte que eu mesma faço, cereais como linhaça e frutas desidratadas como cranberry. Se necessário, adoço com mel. É saudável, gostoso e barato. Até meu marido já aderiu”.

A moça da fruta

Débora Santana, coordenadora de comunicação, acredita que comer da maneira saudável seja um desafio: “Não se trata de brigar com a balança, mas de ter saúde. Por isso, eu regro minha alimentação há anos”, conta.

Após passar por uma reeducação alimentar, ela procura comer de três em três horas, e brinca que é considerada o “sacolão” da agência, pois sempre mantém frutas na mesa para comer entre as refeições maiores. Sobre a hora do lanche, Débora prefere queijo e iogurtes.

Mr. Disciplina

Para Bruno Fernandes, designer, fazer dieta já é parte da rotina desde que começou a treinar há mais ou menos 12 anos. A princípio apenas a boa forma importava e o foco era perder aquela barriguinha que estava incomodando. Depois que a perda de peso foi conquistada, a preocupação com a alimentação foi ganhando força: “Comecei com dietas leves, só trocando algumas refeições por lanches mais saudáveis, como iogurte, barrinhas de cerais, requeijão light, pão integral entre outros. Fazia a compra desses alimentos semanalmente para não falhar em nenhum dia”.

Bruno é extremamente disciplinado, e conta que a dieta mudou hábitos como o consumo de açúcar e bebidas alcoólicas durante a semana, prazeres que agora são desfrutados apenas aos sábados e domingos: “Com o tempo, minha dieta foi ficando cada vez mais restrita, e, atualmente, faço em média de 6 a 7 refeições por dia, todas fracionadas e pesadas na balança, comendo de 3 em 3 horas, algumas vezes até em período menor”.

Seis a sete refeições por dia? E quem prepara e quando são feitas todas estas porções? “Eu mesmo cozinho e o preparo acontece durante o final de semana. Procuro congelar as porções maiores já fracionadas, e caso seja necessário, complemento ao longo da semana. No início, esse processo me tomava bastante tempo, mas fui aprimorando e hoje em dia, já preparo tudo bem rápido, é realmente uma questão de organização”, diz.

 Viu só? Que tal aproveitar a data e repensar a sua alimentação? Esses são só alguns exemplos de como priorizar, na rotina corrida de trabalho, opções que sejam de fato nutritivas. Hábitos alimentares saudáveis são construídos, trata-se de um processo que envolve tempo, vontade de mudar e disciplina. Precisa de mais um motivo para se sentir realmente motivado? Ok: A recompensa é saúde, e nada é mais valioso que isso.