SALA DE IMPRENSA

Instituto Bio Atlântica
27/07/2016

Projeto Rio Doce de Novo em ação para recuperar a bacia do Doce

IBIO instala fossas de evapotranspiração em Barra Longa para ministrar curso a agricultores

 

O projeto Rio Doce de Novo, realizado pelo IBIO a partir da doação da banda Pearl Jam, já está a todo vapor. A equipe se prepara para a realização do primeiro curso de saneamento rural. No curso Fossa Séptica Evapotranspiradora – Construção e Manutenção do Sistema, que acontece em 15 e 16 de julho, os agricultores, técnicos e lideranças das regiões de Mariana e Barra Longa, em Minas Gerais, terão acesso a uma capacitação teórico-prática e poderão entender como é o processo de montagem e funcionamento de uma fossa.

Ministrado pelo arquiteto e doutorando em engenharia civil Fernando Cardoso, o curso acontece em Barra Longa, um dos locais mais atingidos pelo rompimento da barragem de Fundão, em novembro do ano passado. As fossas de evapotranspiração são o modelo de saneamento rural proposto pelo IBIO para a Bacia do Rio Doce. Esse sistema tem capacidade para receber água negra (resíduos de banheiro) e cinza (resíduos de pias e tanques) das propriedades. Com três compartimentos, estrutura de alvenaria, filtro de pedras e areia e cobertura com vegetação, a fossa permite a decantação dos sólidos e a filtragem do material. A vegetação de folhas largas que fica no topo da fossa joga a água de volta no meio ambiente, por meio de sua evapotranspiração. Já o material sólido é decomposto por ação microbiana e absorvido pelas plantas.

O curso é aberto a pequenos agricultores familiares dos municípios de Barra Longa e Mariana. As inscrições podem ser feitas pelo telefone (31) 3823-3167.

 

O projeto Rio Doce de Novo

O IBIO recebeu, em março deste ano, os recursos doados pela banda Pearl Jam, no valor de US$ 33,333.00 (aproximadamente R$ 120 mil). O valor está sendo utilizado no desenvolvimento de um projeto Rio Doce de Novo, que visa à capacitação em agricultura sustentável, que visa recuperar e aprimorar o potencial de produtores rurais de municípios da Bacia Hidrográfica do Rio Doce, principalmente da Bacia do Piranga, afetados diretamente pelo rompimento da barragem do Fundão, da empresa Samarco. Entre eles, estão as cidades mineiras de Mariana, Barra Longa, Ponte Nova, Rio Doce e Santa Cruz do Escalvado.

O projeto prevê a criação de duas unidades de referências tecnológicas em estabelecimentos rurais da região para disseminar técnicas, tecnologias e práticas agrícolas de alto rendimento que promovam a melhoria do meio ambiente. Espera-se beneficiar mais de 3.500 pessoas direta e indiretamente.

Também pelo projeto Rio Doce de Novo, está em andamento o cadastro de estabelecimentos rurais no Cadastro Ambiental Rural (CAR), do Ministério do Meio Ambiente e Agricultura. O IBIO já auxiliou no cadastro de quase 80 propriedades, e já selecionou as próximas a serem cadastradas para atingir a meta de 100 estabelecimentos. Criado pela Lei 12.651/12, o CAR é um registro eletrônico e obrigatório para todos os imóveis rurais. O cadastro forma uma base de dados estratégica para o controle, monitoramento e combate ao desmatamento das florestas e demais formas de vegetação nativa no país, além de impulsionar o planejamento ambiental e econômico dos imóveis rurais.

A iniciativa também conta com uma parceria de cooperação técnica entre o IBIO, a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater-MG) e a Fundação Rural Mineira (Ruralminas).

 

Serviço

Curso de Capacitação em Fossa Séptica Evapotranspiradora – Construção e Manutenção do Sistema

Quando: 15 e 16 de julho de 2016

Local: Barra Longa

Público: agricultores familiares de Barra Longa e Mariana.

Lotação: 30 participantes

Inscrições: pelo telefone (31) 3823-3167

 

Programação:

DIA HORA ATIVIDADE
 

 

 

 

15

9h Apresentação da organização, participantes e programação do curso.
9h30 Apresentação teórica sobre o sistema e o seu funcionamento, com a utilização de recursos audiovisuais, como maquete digital, fotografias e desenhos técnicos.
10h30 Apresentação do projeto executivo. Apresentação de noções básicas sobre a interpretação de desenhos técnicos e dos procedimentos construtivos para a execução de base e tampas de concreto, de paredes com blocos de concreto, argamassas de assentamento e de revestimento impermeável e instalação de tubulações.

 

11h30 Almoço
13h Apresentação aos participantes dos sistemas parcialmente construídos, referenciando-os nos desenhos técnicos.

 

14h Prática: instalação das tubulações nos dois sistemas e início do preenchimento do filtro.

 

18h Encerramento das atividades do dia.
 

 

16

9h Continuação e finalização do preenchimento do filtro.
11h Orientações sobre a manutenção do sistema, sobre o plantio de espécies e sobre a vala de infiltração.
11h30 Almoço
13h Avaliação e encerramento.